Como montar e seguir um cronograma de estudos?

Curso intensivo de inglês, como funciona?

Dicas para se organizar, para otimizar o tempo e para manter o foco no que precisa estudar.

 

Estudar para provas e se preparar para cursos e para concursos públicos exige um bom planejamento, de forma a conseguir focar o conteúdo. O primeiro passo é ter uma rotina, reservando, ao menos, uma hora do dia para ler, revisar e colocar em prática um tema ou uma matéria.

 

Para isso, é indicado ter um cronograma. Afinal, o risco de procrastinar ao deixar “para decidir na hora” é bastante alto.

 

6 dicas para desenvolver um cronograma de estudos

Você vai fazer uma prova importante e não sabe por onde começar a se organizar? Veja agora como montar e seguir um cronograma de estudos.

 

Defina os dias da semana

Se puder estudar todos os dias (ao menos os úteis), tudo bem, mas não há nada errado em reservar apenas alguns deles para focar o curso ou o concurso. Anote quais datas são mais tranquilas para você, por exemplo, terça e quinta.

 

Nos dias selecionados, nada de marcar outros compromissos, é preciso se compromete a estudar.

 

Determine um mínimo de horas

Quantas horas você pode se dedicar aos estudos? O ideal é ter ao menos uma hora exclusiva para essa questão. Além disso, quanto menos dias você reservar, maior deve ser o período de dedicação.

 

Em seu cronograma, além dos dias nos quais vai estudar, anote também o tempo. Por exemplo: terças e quintas, das 14h às 18h, ou seja, 4h de estudo.

 

Separe as matérias por prioridade

Um erro muito comum é começar pelas matérias com as quais você tem mais afinidade. Por mais que o estudo se torne divertido, assumir as mais difíceis por último pode acabar te travando.

 

Anote o que você precisa estudar mais e comece por tais matérias. Depois, para fechar o dia, aposte em algo mais leve e fácil.

 

Opte por um método de estudos

Existem vários métodos de estudos, e você pode escolher um com o qual mais se identifica. O pomodoro, por exemplo, consiste em trabalhar a concentração. Assim, você foca a matéria por trinta minutos, sem distrações, e aí levanta para relaxar por cinco minutos. Depois, retorna para mais trinta minutos focado.

 

Outra opção é a curva do esquecimento para ajudar a fixar o conteúdo já lido. A ideia é fazer revisões com certo intervalo, a primeira após vinte e quatro horas, a segunda após sete dias, e a última após um mês.

 

Reserve um momento para o lazer

Descansar também ajuda a se concentrar e precisa ser algo incluso em seu cronograma de estudos. Você pode reservar os finais de semana para o lazer, mantendo os cadernos e os livros bem longe.

 

Outra regra importante é delimitar, nos dias do estudo, o horário para relaxar. Dessa forma, se você decidiu estudar entre 14h e 18h, pode se programar para ver TV ou para andar de bicicleta entre 18h e 19h; aproveite para espairecer.

 

Esteja preparado para imprevistos

Por mais que o cronograma esteja montado e organizado, imprevistos acontecem. Você pode ficar doente, ter que viajar ou trabalhar no horário em que programou os estudos. Caso isso aconteça, tenha sempre um momento reservado a fim de repor o conteúdo.

 

Isso significa abrir mão do lazer? Não, quer dizer que você vai utilizar um outro momento livre para estudar, mesmo que ele seja menor.

 

Vantagens de ter um cronograma de estudos

Quer saber quais são as principais vantagens de ter um cronograma de estudos? Dê uma olhada abaixo:

 

  • Manter-se focado nos estudos;
  • Organizar-se melhor para provas e para cursos;
  • Melhorar a capacidade de se concentrar;
  • Aumento da produtividade;
  • Mais facilidade em gerenciar o tempo.

 

Ademais, também é observada a melhora no desempenho, por ficar mais fácil absorver o conteúdo estudado. Então, adote um cronograma e aproveite os benefícios de utilizá-lo.